Publi Saúde

Manifestações clínicas do vitiligo Governador Valadares, Minas Gerais

Entenda a evolução do vitiligo. O autor descreve as manifestações clínicas dessa doença. Ele também relata as formas de tratamento. "Os medicamentos que exercem ótimos resultados em alguns pacientes podem não ter efeito algum em outros", destaca o autor.

Rodrigo Portilho Silva Magalhaes
(33) 3275-1355
Rua Barao do Rio Branco 681 - Sala 1004
Governador Valadares, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Patricia Viana Vieira
(33) 3271-1300
R Barao do Rio Branco 480 - Sala 503
Governador Valadares, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Fabricio Fernandes Fontana
(34) 3312-8207
R Major Eustaquio 562
Uberaba, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Maria Cristina Cardoso de Mendonca
(32) 3241-3891
Rua Doutor Antonio Carlos Sobral 445 - Sala 308
Cataguases, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Rozana Castorina da Silva
322-5908
Av do Contorno 4640 - 15 Andar
Belo Horizonte, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
David Dornellas
(33) 3271-4112
Rua Dom Pedro Ii 689
Governador Valadares, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Flavia Marina Coelho Lamounier
(33) 3221-4380
Rua Benjamim Constant 270
Governador Valadares, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Yugo Yamazaki
(35) 3713-9777
R Sao Francisco 75
Pocos de Caldas, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Rosangela de Lima
333-3104
Av Babita Camargos 746
Contagem, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Luciana Imaculada de Faria Melo
(32) 3217-0758
Av Rio Branco 2288 - 1209
Juiz de Fora, Minas Gerais
Especialidade
Dermatologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Manifestações clínicas do vitiligo

Fornecido por: 

Vitiligo

Image Doença de causa desconhecida, o vitiligo caracteriza-se pela presença de manchas acrômicas (sem pigmentação) na pele. As lesões formam-se devido à diminuição ou ausência de melanócitos (células responsáveis pela formação do pigmento melanina, que da cor à pele) nos locais afetados.

A causa disto ainda não está clara mas, fenômenos auto-imunes parecem estar associados ao vitiligo. Além disso, é comum a correlação com alterações ou traumas emocionais que poderiam atuar como fatores de desencadeamento ou agravação da doença. 

 

Manifestações clínicas

As manchas típicas do vitiligo são brancas, com total ausência de pigmento. Têm limites bem definidos e podem apresentar um fino halo de pele mais escura ao seu redor. As lesões não apresentam quaisquer sintomas.
Image Image

O vitiligo costuma atingir principalmente a face, extremidades dos membros, genitais, cotovelos e joelhos, mas pode chegar a acometer quase toda a pele. Quando atinge áreas pilosas, os pêlos ficam brancos.

O vitiligo tem curso crônico. Não há como prever a evolução da doença, que pode permanecer estável durante anos, voltar a se desenvolver ou regredir espontaneamente. Em um mesmo paciente podem ocorrer simultaneamente a regressão de algumas lesões enquanto outras se desenvolvem. Uma característica da doença é que ferimentos na pele podem dar origem a novas lesões. 

Apesar do vitiligo não causar nenhum prejuízo à saúde física, as alterações estéticas muitas vezes causam distúrbios psicológicos que podem prejudicar o convívio social. O grau de comprometimento emocional pode acabar interferindo negativamente na evolução da doença. Quando necessário, o acompanhamento psicológico dos pacientes em tratamento pode ser fundamental para um bom resultado.

Tratamento
O vitiligo se apresenta de forma e intensidade variada em cada paciente, portanto, o tratamento indicado pelo   dermatologiasta deve ser individualizado, de acordo com cada caso. Medicamentos que exercem ótimos resultados em alguns pacientes podem não ter efeito algum em outros. Muitas vezes, os resultados parecem estar mais relacionados ao paciente tratado do que ao tratamento em si.

As medicações visam corrigir as alterações imunes responsáveis pelo processo de despigmentação ou estimular os melanócitos presentes nas lesões a produzirem a melanina. A repigmentação das lesões se d&aac...

Clique aqui para ler este artigo no Publi Saúde