Publi Saúde

Tratamento para transtorno de défict de atenção (TDAH) São José dos Campos, São Paulo

Tratamento para transtorno de défict de atenção (TDAH) em São José dos Campos. Conheça os profissionais de São José dos Campos e região; você também encontrará nesta página artigos educativos, eventos, opiniões, etc.

PSIQUIATRIA - DR. COUTINHO
(13) 3024-0930
RUA AGENOR DE ASSIS, 181 - VICENTE DE CARVALHO - FONE 13-30240930
GUARUJA, São Paulo
 
Renascense Clínica
(11) 4828-6828
Rua Felipe Sabbag, 158 - Sala 41
Ribeirão Pires, São Paulo
 
MEI - Desenvolvimento Humano
(11) 9723-0667
R Exp Basilio Zechin Jr, 104
Braganca Paulista, São Paulo
 
Sônia B Sosnoski Daud
(17) 3216-5998
av Juscelino Kubitschek de Oliveira,Pres, 3000, Cs 37, Jd Panorama
São José do Rio Preto, São Paulo

Dados Divulgados por
Clinica Integrada Reviva
(11) 2409-1581
pça Humberto Reis Costa,Comend, 87, Centro
Guarulhos, São Paulo

Dados Divulgados por
Psicologa Denise Alves de Siqueira Castro Silva
(12) 3962-4045
rua Carlos Navarro da Cruz, 125 sala 05
Jacarei, São Paulo
 
DENISE PACHECO NORONHA - PSICÓLOGA CLÍNICA
(15) 9706-8598
Rua Professor Joaquim Teixeira, 389
Tatuí, São Paulo
 
CRP Clínica de Psicologia
(19) 3041-0545
Rua Monsenhor Manoel Francisco Rosa, 601 - Sala 05
Piracicaba, São Paulo
 
Ligia Perreira Bacelo
(13) 3232-7571
av Ana Costa, 222, An 4 Cj 42, Vl Matias
Santos, São Paulo

Dados Divulgados por
Cássia Fernanda
(17) 3222-4118
r Guatemala, 426, Jd Alto Rio Preto
São José do Rio Preto, São Paulo

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratamento para transtorno de défict de atenção (TDAH)

Fornecido por: 

Transtorno de Défict de Atenção - O que é o TDAH?

Nos portadores de Transtorno de Défict de Atenção / Hiperatividade (TDAH) ou Distúrbio de Défict de Atenção (DDA) os neuro-transmissores, dopamina e noradrenalina (substâncias químicas do cérebro que transmitem informações entre as células nervosas) encontram-se diminuídos, fazendo com que a atividade do córtex pré-frontal seja menor. É uma disfunção neurobiológica.

Essa região é a parte mais evoluída do cérebro e supervisiona as funções executivas: observa, guia, direciona e/ou inibe o comportamento, organiza,
planeja, e faz a manutenção da atenção e do auto-controle.

Essa disfunção é crônica, herdada na grande maioria das vezes, daí sua presença desde a infância.

Em menor grau há fatores do meio ambiente que podem estar relacionados ao TDAH (DDA):

A nicotina de cigarros fumados pela mãe gestante bem como bebidas alcoólicas consumidas, podem ser causas significativas de anormalidades no desenvolvimento da região frontal do cérebro da criança em gestação.

Crianças expostas ao chumbo entre 12 e 36 meses de idade pode ser outro fator.

Traumatismos neonatais como hipoxia (privação de oxigênio), traumas obstétricos, rubéola intra-uterino, encefalite, meningite pós-natal, subnutrição e traumatismo craniano são fatores que também podem contribuir para o surgimento do distúrbio.

O TDAH (DDA) é um transtorno real, um obstáculo real, apesar de não haver nenhum sinal exterior de que algo está errado com o Sistema Nervoso Central.

Antigamente era conhecida como “Disfunção Cerebral Mínima”. Mais tarde passou a chamar-se “Síndrome Infantil da Hiperatividade”. Nos anos 70, o conceito foi ampliado com o reconhecimento do déficit na atenção e do controle dos impulsos. Em 1987 o nome passou a ter a atual denominação: “Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade”.

Ao contrário do que se pensava antigamente, o TDAH (DDA) não é superado na adolescência: cerca de 65% das crianças diagnosticadas como portadoras de TDAH continua com os sintomas quando atinge a idade adulta.

Os principais sintomas são: falta de atenção, impulsividade e hiperatividade ou uma “ energia nervosa ”.

A impulsividade tem um aspecto positivo, podendo nos levar muitas vezes à ação. O problema é quando ela se...

Clique aqui para ler este artigo no Publi Saúde