Publi Saúde

Tratando o Acidente Vascular Cerebral - AVC Belford Roxo, Rio de Janeiro

Conheça os tipos de Acidente Vascular Cerebral - AVC. Entenda sobre as formas de tratamento, além de outros detalhes sobre o problema. "O derrame cerebral é caracterizado pela interrupção da irrigação sanguínea das estruturas do encéfalo. Ocorre quando o sangue que sustenta o cérebro com oxigênio e glicose deixa de atingir a região, ocasionando a perda da funcionalidade dos neurônios", define o autor.

Fernando de Araujo Cavalcanti
(21) 2691-9595
Rua João Pessoa 1741
Nilopolis, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Helcio Bolsas Lamas
(21) 2768-4458
Rua Augusto Rodrigues 104
Nova Iguacu, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Claudia Cristina F Vasconcelos
2596-0888
R. Dias da Cruz 155 - 307
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Leonardo Garcia Martins
2495-5132
Av. Min. Ivan Lins 480 - 213
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Jorge Kede
225-6758
Av. Ns. de Copacabana 542 - 1009
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Denise Vaz Garcia
(21) 2667-0114
Rua Doutor Paulo Froes Machado 68
Nova Iguacu, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Celso Jeronymo de Oliveira
(21) 2653-5276
Av Brigadeiro Lima e Silva 1 - .204Sl. 311
Duque de Caxias, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Yara Maria Moura B P Serra Lima
2273-3285
R. do Bispo 18 - Pavimentos 2/3
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Wilson Aboumrad
2569-2312
R. Bom Pastor 295
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Roberta Monjellos P dos Santos
2481-6569
Av. Vicente de Carvalho 852
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tratando o Acidente Vascular Cerebral - AVC

Fornecido por: 

AVC Acidente Vascular Cerebral

Image O acidente vascular cerebral (AVC), ou Acidente vascular encefálico (AVE), vulgarmente chamado de " derrame cerebral ", é caracterizado pela interrupção da irrigação sanguínea das estruturas do encéfalo, ou seja, ocorre quando o sangue que sustenta o cérebro com oxigênio e glicose deixa de atingir a região, ocasionando a perda da funcionalidade dos neurônios.

É uma doença de início súbito, que pode ocorrer por dois motivos: isquemia ou hemorragia   Todo o sistema nervoso central pode   ser acometido por esta doença e ele inclui, além do cérebro, o tronco encefálico, o cerebelo   até a medula espinal . Dependendo da região atingida, os sintomas e as seqüelas são diferentes.  

Assim o lobo frontal está mais ligado às decisões e movimentos, o parietal com os movimentos e a sensibilidade do pescoço para baixo e com parte da fala e o occipital com a visão. O cerebelo está ligado com o equilíbrio e o tronco cerebral com a respiração e os movimentos e sensibilidade do pescoço para cima. Claro que isto é uma explicação básica e deve-se ter em mente que todo sistema nervoso está interligado, uma lesão em uma mínima parte pode ter grandes repercussões no todo e suas implicações e a localização da lesão podem ser difíceis de diagnosticar, devendo a pessoa acometida ser avaliada por um médico.

Tipos

O primeiro tipo, e o mais comum deles, é devido à falta de irrigação sanguínea em um determinado territóriocerebral, causando morte de tecido cerebral - é o AVC isquêmico

O AVC hemorrágico é menos comum, mas não menos grave, e ocorre pela ruptura de um vaso sanguíneo intracraniano, levando à formação de um coágulo que afeta determinada função cerebral.

 

Reabilitação


O processo de reabilitação pode ser mais ou menos longo, dependendo das características do próprio AVC, da região afetada e do apoio que o doente tiver.

Evolução

Quanto à evolução, temos 3 tipos de AVC, os que não deixam seqüela nenhuma: conhecidos como AIT, ou seja, acidente isquêmico transitório.
Os que não deixam seqüelas, mas duram mais de um dia e os que deixam sequelas. Quanto a este último, quando associado a déficits motores, opaciente necessita de um acompanhamento fisioterápico para potencializar e fortalecer os músculos que ainda possuem ...

Clique aqui para ler este artigo no Publi Saúde